Melasma – Os melhores tratamentos

ANÚNCIO

Melasma são manchas escuras no rosto que além de prejudicar a aparência, e uma doença de pele que precisa de cuidados adequados – caso contrário, ela pode ficar maior e mais escura com o passar do tempo, dificultando ainda mais o seu clareamento. Fatores como irradiação solar e desequilíbrio hormonal são as principais causas da doença. Estresse e poluição também podem ser responsáveis pelo aumento das manchas.

melasma

Para combater o aumento das manchas é preciso aplicar protetor solar todos os dias e evitar ficar muito tempo exposto a todo tudo de luz. Resfrie a pele sempre que necessário: a aplicação da água termal é uma ótima alternativa e utilize proteções físicas, como chapéu e guarda-sol. É recomendável também procurar um profissional que irá identificar o motivo das manchas.

ANÚNCIO

O melasma tem cura?

O melasma ainda não tem cura, mas tem controle! Existem vários tratamentos que ajudam a clarear as manchas. “A primeira escolha sempre vai ser o uso de produtos clareadores, como o ácido tranexâmico, além disso podem ser usados procedimentos clínicos, como o laser, peeling, microagulhamento, entre outros”, listou a dermatologista.

Como é uma doença que está diretamente relacionada a luz, é no outono que os dermatologistas preferem começar o tratamento de melasma. O laser, se usado de forma inadequada, pode causar o efeito oposto, aumentando as manchas e tornando-as mais escuras.

Hoje em dias os lasers estão mais rápidos diminuindo os riscos. A aplicação é feita na pele a 8C, que permite uma melhor penetração na derme, onde é produzida a melanina. Lá, age quebrando os pigmentos, que serão “digeridos” pelas células de defesa e eliminados do organismo. 

ANÚNCIO

Em clínicas, a técnica de drug delivery com o aparelho MMP [Microinfusão de Medicamentos na Pele] é muito utilizada, por ser capaz de inserir ativos com ação clareadora na camada intermediária da pele. O uso de ácido tranexâmico – aplicado de forma tópica ou intradérmica –, é também considerado um grande aliado. “Ele tem ação antifibrinolítica, isto é, reduz a ação da proteína plasmina, que leva a um estímulo das manchas”, descreve o médico.

No mercado existem muitos tratamentos e medicamentos para o combate ao melasma e eles são mais seguros que receitas caseiras que serão feitos sem supervisão de um profissional. No caso da melasma é comum peelings caseiros resultarem em irritações. Por isso, procure um dermatologista antes de se auto medicar.

ANÚNCIO