Wi-fi passivo – Tecnologia que promete carregar o celular

Já imaginou a possibilidade de resolver dois grandes problemas de uma vez só? Essa é umas das promessas de uma nova tecnologia que está sendo desenvolvida: carregar a bateria do celular sem precisar de carregador e, segundo, ter uma conexão segundo, ter uma conexão wi-fi mais potente, sem que seja interferida por paredes e portas.

wi-fi

Mas a grande pergunta que fica no ar é: Como isso é possível? Com essa tecnologia chamada de “Wi-fi passivo” teorizada por pesquisadores da Universidade de WWashington, será possível que os smartphones ‘roubem’ a energia de outros aparelhos ligados, como a TV e home theather, para deixá-lo carregado e, de quebra, conectados à internet.

Nova frequência para o wi-fi

O dito “Wi-fi passivo” dispensa a necessidade de acessar à rede a partir de uma frequência de rádio, geralmente acoplado nos roteadores. Contudo, o dispositivo de rádio necessita de uma grande carga para funcionar. Por isso, quando você está usando seu celular com o wi-fi ligado ele gasta tanta bateria.

Para que seja possível seu funcionamento, o wi-fi combina a frequência de rádio com a banda larga. No entanto, com a nova tecnologia essa combinação seria alterada. No lugar da frequência, o sinal seria captado pelas ondas de rádio presentes no ambiente como as emitidas pela televisão, por exemplo. 

Com isso, as ondas carregadas serão transformadas em energia, tornando possível que o celular seja recarregado ao mesmo tempo em que você navega na internet. De acordo com a pesquisa: 

ANÚNCIO

“A ideia-chave é projetar um transmissor de rádio de baixa potência personalizado e usar um receptor de ativação para o ciclo de trabalho, reduzindo o consumo médio de energia”

O dispositivo também resolve a questão das interrupções do sinal devido a posição do roteador. Com o Wi-fi convencional, dependendo do lugar em que posicionarmos ele, o seu sinal fica fraco, isso ocorre devido às ondas de frequências de rádio que são espalhadas horizontalmente. 

Com o ‘wi-fi passivo’, as informações do sinal podem ser enviadas a até 30m de distância, consumindo 10 mil vezes menos energia que os atuais dispositivos. Mas essa não é a única vantagem proposta por essa ideia, o seu custo também é muito vantajoso, sendo um equipamento desses equivalente a menos de US$ 1!

As expectativas dos engenheiros envolvidos no projeto são de que, se realmente a implementação dessa tecnologia funcionar, os dispositivos poderão se beneficiar dela, como no caso das câmeras de segurança, que poderiam ser alimentadas pela energia de outros aparelhos.

ANÚNCIO